Sindágua MG

Banner principal de todo site
Latest Posts
SINDICATO REFORÇA, EM BRASÍLIA, MARCHA EM DEFESA DOS DIREITOS DA CLASSE TRABALHADORA
Destaque Destaques geral

SINDICATO REFORÇA, EM BRASÍLIA, MARCHA EM DEFESA DOS DIREITOS DA CLASSE TRABALHADORA

O SINDÁGUA marcou forte presença na Marcha da Classe Trabalhadora, nesta quarta-feira (22 de maio), em Brasília, engrossando o coro em defesa dos direitos trabalhistas e de uma agenda que garanta emprego decente, melhores salários, condições dignas de trabalho, redução de impostos, juros mais baixos, educação de qualidade e proteção do meio-ambiente. A mobilização reuniu milhares de trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias e movimentos sindicais e sociais de todo o país.Dentre as bandeiras de lutas, para barrar os ataques que seguem ameaçando direitos dos trabalhadores e de toda a população brasileira, estão a revogação das reformas trabalhista e previdenciária e o fim da lei das terceirizações e do Novo Ensino Médio, além da valorização do serviço público, do salário mínimo e das aposentadorias. A reconstrução do Rio Grande do Sul e o apoio ao povo gaúcho foi outro eixo central da manifestação.Além dos direitos e da pauta de reivindicações da classe trabalhadora, o SINDÁGUA reforçou na marcha em Brasília a luta em defesa do saneamento público e contra a privatização dos serviços essenciais de água e esgoto, que seguem sob ameaça constante dos governadores estaduais liberais e entreguistas, como é o caso de Romeu Zema, em Minas Gerais, que insiste no seu absurdo e insano projeto de vender a Copasa e a Cemig, patrimônios do povo mineiro.A mobilização na capital federal foi organizada pelas centrais sindicais CUT, CTB, Força Sindical, Intersindical e Pública. Os trabalhadores se concentraram no Eixo Monumental e, antes de saírem em marcha até o Congresso Nacional, participaram de uma plenária que contou com a presença de ministros do governo Lula. PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DA CLASSE TRABALHADORA Pela reconstrução do estado do Rio Grande do Sul e por medidas de proteção e amparo a seus trabalhadores e trabalhadoras;Educação: Revogação do Novo Ensino Médio;Valorização do Serviço Público: Contra a PEC 32/Reforma Administrativa;Em defesa da Convenção 151/defesa da negociação coletiva;Trabalho decente: redução da jornada de trabalho e empregos decentes;Salário igual para trabalho igual Em defesa da lei de igualdade salarial entre homens e mulheres;Reforma agrária e alimento no prato!Menos impostos para trabalhadores: juros baixos e correção da tabela de imposto de renda;Valorização do salário mínimo e das aposentadorias;Transição justa e ecológica em defesa da vida;Em defesa do PLC 12/24, por Direitos dos Motoristas por Aplicativos.