Copasa discrimina os trabalhadores e nega Ganho Real, mesmo com reajustes escandalosos à cúpula da empresa

Copasa discrimina os trabalhadores e nega Ganho Real, mesmo com reajustes escandalosos à cúpula da empresa

6 de outubro de 2023 0 Por Comunicação Sindágua-MG

A direção da Copasa usa balança com duas medidas quando se trata de valorizar seus profissionais. O Conselho de Administração aprovou dois grandes reajustes nos salários da cúpula da empresa. Os cinco diretores recebem R$ 6.244.922,00 de remuneração no ano. A empresa não está cumprindo regulamento para progressão nas carreiras dos trabalhadores, prevista no PCCS, demitiu cerca de 1.500 trabalhadores em dois planos de desligamentos, sacrificando os que continuam na empresa com sobrecarga de trabalho. Enquanto os reajustes para diretores, conselheiros, gerentes chegam às nuvens, toda a categoria é tratada com descaso, negando-se um ganho real diante de uma “inflação oficial” baixíssima e que permite à empresa valorizar a carreira de quem carrega a operação e garante os resultados e lucros obtidos.
Convocamos todos os companheiros à luta para sermos valorizados e respeitados. Compareça às assembleias e vote consciente pela valorização dos seus direitos e condições de sustentarmos nossas famílias.

ASSEMBLEIAS EM TODO O ESTADO

O SINDÁGUA convoca os trabalhadores na Copasa e Copanor para assembleias presenciais que serão realizadas em todo o Estado de 9 a 11 de outubro, sendo que neste último dia teremos votação online das propostas através da plataforma digital na página www.sindagua.com.br/assembleia

2º Proposta Negociação Salarial COPASA e COPANOR 2023-2024 – 06/out/2023

 

Proposta Copasa

Proposta da Copanor