No dia 21 de Abril, Zema chamou Tiradentes e os Inconfidentes de golpistas

No dia 21 de Abril, Zema chamou Tiradentes e os Inconfidentes de golpistas

25 de abril de 2023 2 Por Comunicação Sindágua-MG

Ao ganhar de presente um livro da poeta Adélia Prado, durante entrevista em rádio de Divinópolis, Zema escandalizou o País ao perguntar: “ela trabalha aqui?” Não era para tamanho espanto, depois da entrevista com repórteres da CNN, quando Zema afirma que “ovo muito bem” e de tantas asneiras saídas de sua boca.

Neste 21 de abril, a criatura recolocada no governo de Minas deu mais um atestado da sua incapacidade cognitiva, de iletrado contumaz. O energúmeno chamou Tiradentes e os Inconfidentes de “golpistas”. Afirmou em postagem que “Temendo as consequências do golpe à Coroa Portuguesa, os inconfidentes não confessaram seus crimes. O único a fazê-lo foi Joaquim da Silva Xavier, que tornou-se o Mártir Tiradentes ao receber a pena mais dura, em 21 de abril de 1792.”
Sua compreensão enviesada da História, de certa forma, justificaria seu ato de 21 de abril ao distribuir a medalha da Inconfidência a dois golpistas, Sérgio Moro e Michel Temer, que ficariam melhor representados com uma medalha alusiva a Silvério dos Reis.
Os ideais de liberdade, fraternidade e igualdade da Revolução Francesa passaram longe de serem aprendidos como inspiração da Inconfidência Mineira pelo comerciante Romeu Zema, que talvez nem tenha ouvido falar dos Autos da Devassa e desonra a História de Minas e da luta contra a derrama da coroa portuguesa, muito ao gosto do que acontece hoje com os impostos escandalosos sobre as costas do povo.